quarta-feira, 10 de junho de 2015

            Na noite de quarta-feira 22 de abril, assistimos a abertura da turnê “Concertos Populares” da Orquestra do Estado de Mato Grosso, regida pelo maestro Leandro Carvalho, e a participação especial do grande compositor e músico Renato Teixeira. A apresentação ocorreu no Parque do Gigantão (Sinop) durando em torno de 01h30 min, reunindo entre 1500 à 2000 pessoas. No repertório, músicas como, “Amanheceu, peguei a viola”, “Tocando em frente”, “Amora” e “Chalana”, foram utilizadas em forma de homenagem e referência a Mato Grosso.
As três musicas citadas acima, além de serem grandes clássicos da parceria de Almir Sater, juntamente com Renato Teixeira, expressam a principal ideia da turnê, que destaca as riquezas e as particularidades do estado de Mato Grosso através da música. Porém, em vista ao foco citado,a música “Romaria”, a qual fez grande sucesso na voz da cantora Elis Regina, acabou fazendo falta no repertório devido à letra que descreve a vida de muitos mato-grossenses.
            Um grande desfalque ao início da apresentação foi a falta de criatividade na abertura da turnê, pois nem de longe chegava à altura da orquestra e do compositor Renato Teixeira. Era preciso algo que emocionasse o público e que explicasse melhor para os leigos ali presentes o quão grandiosa seria a apresentação que iriam assistir, e não apenas uma gravação que não passava de mera propaganda de seus patrocinadores.
            Durante a apresentação também pode-se notar uma pequena falha durante uma música da qual não recordo o nome, quando Renato acabou entrando antes do tempo e o maestro Leandro, com um gesto sutil, pediu que esperasse. Mesmo com essa pequena falha, Renato, em improviso, conseguiu entrar no compasso da música novamente.
            A participação do público foi razoavelmente considerável, pois a maioria das músicas era desconhecida dos ali presentes, deixando claro o quanto é pouco o conhecimento de quem é o cantor e compositor Renato e o fato de não saberem que algumas músicas muito conhecidas eram de sua autoria.

            A apresentação, em meu visto, foi consideravelmente boa, porém houve uma falta de dedicação ao evento, já que ele traz um tema muito importante e leva consigo uma cultura clássica à população em geral. Creio que espetáculos como esse devem ser mais idealizados e dedicados à população leiga, colocando-se no lugar delas e visando à supressão ou falta de conhecimento da cultura clássica. Esse empenho facilitará muito a compreensão do quão a cultura clássica pode ser apreciada sem receios e como não há diferenças ou regras para o seu público, pois é tão bela como qualquer outra, principalmente traçando a simplicidade da cultura mato-grossense.

"Trabalho realizado na disciplina de Práticas de Leitura e Produção de Textos. Acadêmica Carla Cabral Batista."

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Recent Posts